LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

CORAÇÃO DE PEDRA

Com certeza você já ouviu esta frase: “Fulano tem o coração duro, de pedra!”. Quando pensamos em gente de coração duro, somos levados, a maioria de nós, a pensar em ímpios, ateus declarados, homicidas, assassinos e pessoas insensíveis. Porém a Bíblia nos revela que os corações mais duros deste mundo não estão entre os ímpios... Mas no meio do povo de Deus! “Então eu lhes darei um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles; tirarei da sua o coração de pedra, e lhe darei um coração de carne, para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os executem; eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus” (Ezequiel 11: 19- 20).
      Os corações mais duros são sempre encontrados  no meio do Seu povo! Conforme as Escrituras, a dureza de coração que Deus mais despreza tem a ver com ouvir e rejeitar a Sua Palavra. "O homem que, muitas vezes repreendido, endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio" (Provérbios 29:1).
       A palavra hebraica para "repreendido" neste versículo refere-se a ensino corretivo. E a palavra para "sem que haja remédio" aqui é "marpe", que significa "sem cura", "sem qualquer possibilidade de libertação". Este versículo primeiro nos diz que a dureza de coração vem como resultado de rejeitar repetidas advertências, deixar de lado as verdades do Senhor, depois, nos diz que, com o tempo, essa dureza fica impossível de curar. Então, quais são as pessoas que mais frequentemente ouvem essas advertências? Supõe-se que sejam cristãos! Aqueles que se assentam na casa de Deus cada semana ouvindo sermões corretivos! “Como o vaso coberto de escória de prata, assim são os lábios ardentes com um coração maligno” (Provérbios 26: 23). A trágica verdade é que, apesar de ouvirem mensagens de fogo vindas do céu, multidões de cristãos não praticam o que escutam. Recusam-se a permitir a entrada de Deus em certas áreas de suas vidas. E, à medida que continuam a ouvir sem dar atenção, começa a estabelecer-se o endurecimento. Por fim, eles serão cortados sem esperança de jamais ser curados! “Por que seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis? Toda a cabeça está enferma, e todo o coração fraco. Desde a planta do pé até a cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas podres, não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo” (Isaías 1: 5- 6).
      Damos grande ênfase para os terríveis pecados da sociedade, mas muitas vezes esquecemos-nos dos terríveis pecados praticados pelo povo de Deus! Qual é esse terrível pecado?... Ouvir e não praticar a sua Palavra! A dureza da sociedade ímpia pode ser curável... Porque eles não se assentam a ouvir contínua repreensão e a endurecer-se diante da palavra de Deus. Os corações mais duros... Do tipo incurável... Sempre foram encontrados ao alcance da voz da pregação ungida pelo Espírito Santo. Ouça! Essa dureza não existe em igrejas frias, mortas, formais, onde o evangelho tem sido corrompido por gerações. Não... Ela sempre é encontrada onde uma palavra pura é pregada do púlpito... E rejeitada nos bancos!
        O que é exatamente um coração duro, de pedra? Um coração duro é aquele que está determinado a recusar obediência à palavra de Deus. Ele ficou impossível de tocar, imune às convicções e advertências do Espírito Santo.  Endurecer o coração não é apenas voltar-se contra Deus, ou rejeitar Cristo, ou recusar-se a ir à igreja. O fato é que o seu coração fica endurecido mesmo se você está na igreja sempre que as portas estão abertas. Você pode ficar endurecido enquanto ouve fitas de ensino... Ou canta louvores de Deus...  Ou exerce um cargo na igreja, como atendente, professor, membro da equipe de louvor ou de adoração. Na verdade, você pode ficar tão duro para com a palavra de Deus quando está praticando atos de culto, que, até mesmo se Jesus viesse pregar pessoalmente do púlpito, você taparia os ouvidos diante dele! “Eles vêm a ti, como o povo costuma vir, e se assentam diante de ti como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem em prática, pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração vai após o lucro. Deverás, tu és para eles como quem canta canções de amor, que tem voz suave, e que tange bem, pois ouvem as tuas palavras, mas não as põem em prática” (Ezequiel 33: 31- 33).
       Se você ignora sistematicamente as advertências da palavra de Deus, é melhor que passe a frequentar a igreja mais morta que puder encontrar. De modo que não seja julgado com tanta severidade como seria no caso de continuar sentando-se em uma igreja do Espírito Santo e rejeitando a palavra ungida que você ouvir. Se continuar a fazer isso, seu coração ficará tão duro que já não terá cura!
       Como cristãos gostamos muito dos; “sete passos para vitória”, “sete chaves da riqueza”, Mas... Você quer saber os passos que leva a um coração petrificado, um coração de pedra? E as sua consequências?

1)    Passo: Se na igreja que frequenta você ouve mensagens do perigo de negligenciar a oração diária e a leitura bíblica e não coloca em prática, você está dando o primeiro passo: “O meu povo é destruído porque lhe falta o conhecimento. Porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei como meu sacerdócio; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (Oséias 4: 6). Por negligenciar a oração e a Palavra de Deus é que temos em nossas igrejas um grande número de filhos de crentes desviados. “... me esquecerei de teus filhos” (v6). Pais e filhos com “coração de pedra”!

2)    Passo: Se na igreja que frequenta você ouve mensagens sobre o perigo da língua, da fofoca e murmuração, e continua fofocando? Falando coisas contra o teu irmão e irmã, comenta o culto na sua casa falando mal do pastor e dos irmãos, certamente você já deu o segundo passo para a dureza do coração! “O perverso de coração não prospera; o que tem língua enganosa virá a cair no mal” (Provérbios 17: 20).

3)    Passo: Se na igreja que frequenta você ouve mensagens sobre o perigo do pecado secreto (quarto da bagunça), aquele lugarzinho que Jesus não pode entrar. Você pode até se emocionar na ora da pregação, mas continua acalentando o pecado secreto, talvez goste tanto do sermão, que vá até dar uns tapinhas nas costas do pregador dizendo: “Que sermão maravilhoso, que palavra poderosa!”, mas assim que se afasta não é capaz de lembrar uma palavra do que foi pregado. O livro de Hebreus nos dá uma advertência solene: "Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto" (Hebreus 3:7-8). "Porque, havendo-a alguns ouvido, o provocaram (rebelaram- se)..." (v 16). Estes textos mostram claramente que a dureza não está ligada ao ateísmo, ao comunismo ou a qualquer outro "ismo"... Mas, antes, à atitude de ouvir e não praticar a palavra de Deus.  

4)    Passo: Se na Igreja que frequenta você ouve mensagens sobre o perigo de ser “amigo do mundo”, querer imitar as coisas do mundo, um crente que não se decide se é amigo do mundo ou da igreja, um pouco do santo e o outro do profano, olhamos para os adultérios deste mundo e vemos quantos casamentos destruídos, mas e os divórcios espirituais, as noivas infiéis? “Adúlteros e adúlteras, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade com Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui- se inimigo de Deus” (Tiago 4: 4).

5)    Passo: Se na igreja que frequenta você ouve mensagens do perigo de fazer a obra de Deus relaxadamente, negligenciar o “IDE”, a ordem de Jesus a sua Igreja? “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor negligentemente! Maldito aquele que preservar a sua espada do sangue!” (Jeremias 48: 10). Análise! Como os peritos em “quebra de maldição” irão desfazer essa maldição?
     Fala- se muito em sacrifícios e ofertas em nossos dias, mas a uma grande recusa em obedecer a Palavra de Deus: “... Tem o Senhor tanto prazer em holocausto e sacrifícios, como em que se obedeça à sua palavra? Obedecer é melhor do que sacrificar, e atender melhor é do que a gordura de carneiros” (Samuel 15: 22). Temos presenciado o grande número de feiticeiros em nossa sociedade, mas você sabia que não por em pratica a Palavra de Deus é pecado de rebelião? E rebelião é pecado de feitiçaria? “Pois a rebelião é como o pecado de feitiçaria...” (1 Samuel 15: 3). Você sabia que é possível Alguém Gostar de Ouvir a Palavra de Deus... Apreciar e aprovar aquilo que é objeto da pregação...  E, contudo ficar incuravelmente endurecido enquanto Escuta. Essa recusa é pecado de obstinação? E a obstinação é como a iniquidade de idolatria? “... E a obstinação é como a iniquidade de idolatria...” (1 Samuel 15: 23b). Não é difícil entendermos agora por que o coração se torna de “pedra”.

6)    Passo: Se na igreja que frequenta você ouve mensagens de arrependimento, remissão de pecados e santificação, você ouve a Palavra de Deus e gosta. Contudo, prefere ficar incuravelmente endurecido enquanto escuta, você sabia que essa recusa é pecado de obstinação? E a obstinação é como a iniquidade de idolatria? “... E a obstinação é como a iniquidade de idolatria...” (1 Samuel 15: 23b). Não é difícil entendermos agora por que o coração se torna de “pedra”. Corações obstinados!

7)    Passo: Se na igreja que você frequenta têm os elementos do verdadeiro culto a Deus! Salmo (cântico), doutrina (Palavra de Deus), revelação e interpretação (dons do Espírito) 1 Coríntios 14: 26. O problema então não está na semente (Palavra de Deus), e sim na terra (coração). “Os que estão sobre pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria, mas como não têm raiz, apenas creem por algum tempo, e na hora da provação se desviam” (Lucas 8: 2). A grande realidade! É que estas pessoas nunca se converteram, apenas gostam das prosperidades, de cura física, e querem ir morar no céu, mas sem provação, renuncia santificação e negar a si mesmo... Afinal!  Ser evangélico hoje esta na moda hoje em dia! E muitos dizem: “Gosto de uma igreja onde eu me sinta bem”. Igreja não é para nos sentir bem, e sim adorar a Deus, em todas as situações! (Filipenses 4: 11- 12).

      Se a Igreja que você frequenta não possui os elementos do verdadeiro culto a Deus. “... Sai dela povo, para que não sejas participante dos seus pecados, para que não incorras nas suas pragas...” (Apocalipse 18: 4b). “O que leva um cristão a ter o coração duro?”. Uma conversão errada! Seria o que o exercito chama de “Religião da trincheira”, só buscam a Deus quando estão em apuros. Este tipo de conversão é o que ocorre a alguns soldados quando entram em batalha. Ao ouvir os zumbidos das balas por cima de suas cabeças e ver as bombas caindo ao redor, eles não têm para onde correr... E depressa clamam a Deus!
       Infelizmente a um grande numero de “religião de trincheira”, verdadeiras “fabricas de coração de pedra”. Um exemplo da religião de trincheira, esta em Êxodo! Faraó se converteu nela... Faraó já tinha ouvido sete repreensões do Espírito Santo, mas ainda não queria obedecer à ordem do Senhor para libertar Israel. E agora Deus mandou Moisés a Faraó pela oitava vez, com a mensagem: "... Assim diz o Senhor Deus dos hebreus: Até quando recusarás humilhar-te diante de mim? Deixa ir o meu povo, para que me sirva" (Êxodo 10:3).
        Deus já tinha advertido Moisés sobre qual seria a reação de Faraó: “... Vai ao Faraó: pois eu endureci o seu coração..." (versículo 1). Note que o endurecimento de Faraó não aconteceu por decreto eterno; antes, a escritura nos diz em uma passagem anterior: "Vendo, pois, Faraó que havia descanso, endureceu o seu coração, e não os ouviu, como o Senhor tinha dito" (Êxodo 8: 15).
       Cada vez que Faraó se recusava a obedecer à ordem dada pelo Senhor, Deus visitava o Egito com uma praga severa. E cada vez Faraó clamava: "Está bem, Senhor... Eu faço o que quiseres. Só me tira desta calamidade!" Cada vez, porém, que havia livramento, ele sempre voltara atrás para sua rebelião.
        Deus sabe o que há no coração de uma pessoa. E Ele sabe quando alguém vai ouvir, mas não obedecer, escolhendo, ao invés, andar o seu próprio caminho. Ele sabia disso a respeito de Faraó... Ele sabia que depois de sete reprimendas e pragas de julgamento, o coração de Faraó tinha ficado mais endurecido.
       Agora uma oitava praga estava para cair sobre os egípcios, e era uma coisa grandemente temida: gafanhotos. Através da Bíblia, gafanhotos significam ruína e destruição. Em muitas ocasiões, eles representam a retribuição de Deus a um povo. De fato, o profeta Joel compara certo exército invasor a uma nuvem de gafanhotos: "E restituir-vos-ei os anos que comeu o gafanhoto... o meu grande exército que enviei contra vós... executando a sua palavra..." (Joel 2:25, 11).
       No Egito, nuvens de gafanhotos desceram sobre a terra da noite para o dia, devorando tudo, lavoura, plantas, erva, até as cascas das árvores. Quando seu trabalho estava terminado, não restava nem mesmo uma folha de capim: "E vieram os gafanhotos sobre toda a terra do Egito, e assentaram-se sobre todos os termos do Egito; tão numerosos foram... porque cobriram a face de toda a terra, de modo que a terra de escureceu; e comeram toda a erva da terra, e todo o fruto das árvores... e não ficou verde algum nas árvores, nem na erva do campo, em toda a terra do Egito" (Êxodo 10:14-15).
      Uma nuvem de gafanhotos assolou os egípcios. Tudo ficou cheio de gafanhotos, no soalho, na gamela de amassar, no leite, nas roupas, nas camas. Esses gafanhotos zuniam suas asas com um som aterrorizante e mordiam e mastigavam tudo que aparecia. Em poucos dias, o Egito estava em ruína total. E faraó entrou na “religião de trincheira”. "Então Faraó se apressou a chamar a Moisés e a Arão, e disse: Pequei contra o Senhor vosso Deus, e contra vós" (Êxodo 10: 16).
      Faraó confessou seu pecado, admitindo seu mau procedimento. E parecia que seu arrependimento fosse pleno e completo. "Agora, pois, peço-vos que perdoeis o meu pecado somente desta vez, e que oreis ao Senhor vosso Deus que tire de mim somente esta morte" (Êxodo 10: 17). Faraó viu que estava a ponto de perder tudo... Então se arrependeu na esperança de que Deus o livraria da confusão em que se havia metido. Tudo o que ele queria era sair desta enrascada! Mas, quando passava o susto... La estava ele, com o mesmo “coração de pedra!”. Insensível a voz de Deus.
       Sim! Deus tem prazer em salvar pessoas que acabaram em ruína. Quando tudo está perdido, Ele sempre está perto... Ele é fiel para libertar. Muitas vidas se achegaram a Jesus devido aos gafanhotos! Eles perderam empregos, finanças, saúde, casamentos, famílias...  Os gafanhotos do álcool e das drogas devoraram tudo nas vidas deles. Contudo, foi por meio dessas pragas que esses homens e mulheres se voltaram para Jesus. Mas, ouça! Se você veio a Jesus porque queria alivio dos problemas, do aperto financeiro, de uma cura física, mas ainda não tem maturidade espiritual, negligencia a Palavra de Deus, não fica a sós com Jesus em oração no lugar secreto! Sua religião é de trincheira... Você esta seguindo os passos de Faraó... Só foi ao Senhor para buscar um alivio imediato, mas sem nenhum compromisso com Ele. Nos dias de hoje em cada esquina há uma religião de trincheira, cheias de corações petrificados pelo pecado!
        Você não pode vir a Jesus só para obter alívio! Você tem de vir a Ele porque Ele é Deus... E porque Ele merece sua vida, sua adoração, sua obediência e o seu coração! “Dá- me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos” (Provérbios 23: 26).
       Deus não pediria o seu coração se ele não fosse importante, você não acha? Você tem negligenciado a oração? Não tem a leitura diária da Bíblia? Então, você não tem guardado o seu coração! “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, pois dele procedem às saídas da vida” (Provérbios 4: 23). Você quer um novo coração? Invoque o nome do Senhor agora e... “Lançai de vós todas as vossas transgressões com que transgredistes, e criai em vós um coração novo e um espírito novo...” (Ezequiel 18: 31a). Lembre- se! Estamos a uma batida de coração da eternidade, e antes que ele pare de bater, que essas palavras possam estar em nossos lábios: “Preparado está o meu coração, ó Deus, preparado está o meu coração; cantarei e salmodiarei” (Salmos 57: 7).  Pastor Elias Fortes.
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário