LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 18 de fevereiro de 2012

ESCUDO DE BRONZE, O OURO DO TOLO


Medindo o sucesso apenas pela quantidade de membros, algumas igrejas deixaram de pregar o verdadeiro evangelho de Cristo. Embora desejamos que os templos estejam cheios de pessoas, a busca pela quantidade, sem compromisso as Escrituras leva a falsificação da verdade, priorizando apenas a quantidade. Você já ouviu essa frase? “Nem tudo o que reluz é ouro?”. A Bíblia nos alerta: “Quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! E quanto mais excelente, adquirir a prudência do que a prata!”. (Provérbios 16: 16).
    Realmente! Nem tudo o que reluz é ouro! “Subiu, pois Sisaque, rei do Egito, contra Jerusalém, e tomou os tesouros da casa do rei, tomou tudo. Também levou consigo os escudos de ouro que Salomão tinha feito. Em lugar destes, fez o rei Roboão escudos de bronze, e os entregou nas mãos dos capitães da guarda, que guardavam na porta da casa do rei. Toda vez que o rei entrava na casa do Senhor, os guardas vinham e usavam os escudos e tornavam a trazê- lós para a câmara da guarda. Tendo- se ele humilhado, apartou- se dele a ira do Senhor para que não o destruísse de todo porque em Judá ainda havia coisas boas”. (2 Crônicas 12: 9- 12; 1 Reis 14: 25- 28;)
     A Bíblia nos revela que os escudos de ouro feito por Salomão representavam as coisas importantes para o povo de Deus. Proteção e segurança, beleza e prosperidade. O Salmista diz que: “Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido". (Salmos 84: 9). Todavia o povo foi punido por causa dos seus pecados e os escudos de ouro foram levados pelos inimigos. O rei da época fez escudos de bronze porque não havia mais ouro, este era polido todos os dias para brilhar e parecer com ouro.
      Toda vez que o rei entrava na casa do Senhor, os guardas vinham e usavam os escudos, procurando mostrar ao povo que a segurança e a prosperidade divina estavam ainda com eles. Não isso que esta ocorrendo em muitas igrejas? Quando perdem o ouro, procuram refazer esta perda usando o bronze no seu lugar. Brilha mas não é ouro. Isso ocorre quando o Evangelho simples de Jesus se descaracteriza e passa a ser outro evangelho. Quando o ouro é substituído pelo bronze, temos um “evangelho de fachada”, latão polido, até brilha, mas, não é verdadeiro!
      Roboão, cujo significado é (povo é aumentado) representa bem essas igrejas lotadas de pessoas em busca do latão reluzente. Milhares de vidas agem como se Deus tivesse assinado um cheque em branco em nome do seu Filho Jesus Cristo, podem fazer tudo o que querem qualquer desejo será realizado! “Coloque Deus na parede”, “Determine”, “Eu exijo”, “Eu declaro”, Essas frases tem certo brilho, mas não passa de latão polido.
      Quando o bronze substitui o ouro, deixamos de brilhar a luz de Cristo em um mundo de trevas e começamos a ver todo tipo de aberração em muitos altares. A fé é uma fé morta no homem. Resultado? Um brilho falso! Um evangelho diluído, uma mistura de barro com ferro.
      Enquanto a humanidade torna- se cada vez mais ímpia a sua volta, chio de cobiça, sensualidade e dureza de coração.
     Amados! A essa altura, nós deveríamos tornar- mos mais parecidos com Jesus. “Você e eu estamos mudando?”.
     E a essa altura, muitos cristãos deveriam ter se tornado muito parecido com Jesus. Mas, pelo contrario, tornaram- se duros, materialistas e egoístas ao extremo. Deveriam estar crescendo na graça, completamente satisfeitos com Ele. Mas não: muitos estão dando as costas, se desviando, andando para trás.
     Raramente oram. Raramente vasculham a Palavra de Deus. E quando se referem à oração é muito triste: “Deus me incomodou esta madrugada para orar”. Deus não incomoda ninguém, quem incomoda é o diabo. Milhares de crentes estão sem o escudo da oração, trocaram o ouro (Evangelho de Cristo), e agora estão em busca do brilho do bronze deste mundo (Falsa paz e prosperidade). Ouça o que a Bíblia diz sobre andar com Deus: “Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si” (Gn 5: 24, Atualizada). Portanto se queremos ser arrebatados por Cristo, esta é a hora de andarmos com Ele.
     Quando o ouro é substituído pelo bronze. Há confusão, medo e infidelidade em muitos lares cristãos. Igrejas mergulhadas em divisões e facções. “Alguns dirigem seminários de fé, distribuem CDs de fé”, citam Escrituras de fé, tudo para tentar produzir fé. E é verdade: “A fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus” (Romanos 10: 17).
      Mas Jesus é a Palavra! A letra mata, dizem as Escrituras, e sem intimidade com Jesus, a letra produz emoção morta, egoísta, exigente, que não é fé de jeito nenhum. E Deus odeia isso.
     Jerusalém foi saqueada pelo inimigo, o ouro foi roubado, a alternativa foi substituir pelo bronze. Muitas igrejas perderam o seu escudo de ouro devido ao pecado e substituíram pelo escudo de bronze uma fé morta no homem. A “fé” que essas igrejas exportam não é fé. “A fé é pelo ouvir, ouvir a sua Palavra, e pelo andar junto a Ele”. Não pelo falar sem o andar! Deveríamos estar sempre “Olhando para Jesus, autor e consumador da fé” (Hebreus 12: 2).
      A igreja carece desse caminhar íntimo com Deus. Fé é conhecer de fato quem é Deus. É se tornar íntimo de sua glória e majestade. Os que o conhecem melhor, confiam melhor nEle.
     Mostre- me um povo andando bem perto de Deus, odiando o pecado, desprendendo- se deste mundo e procurando conhecer sua voz, e você verá um povo que não precisará de muita pregação e ensino de fé. Você certamente não precisará de “dez passos” sobre o que seja fé e como alcança- La. A verdadeira fé brota do próprio coração de Jesus. E será sua própria fé, não a nossa, que cresce lá dentro e emerge de nossos corações esse é o verdadeiro ouro, a verdadeira riqueza!
      Nesse “evangelho do latão polido” a fé deles é totalmente centrada no “eu”, minhas necessidades, meus desejos. E muitas vezes obtêm o que desejam, mas isso apenas os torna mais miseráveis. Muitos desses crentes já não creem mais que serão transportados das trevas do diabo para as mãos do Filho Amado de Deus.
      Ouça esse texto: “... porque em Judá ainda havia coisas boas”. (2 Crônicas 12: 12). Diz o texto que a ira do Senhor foi suspensa porque em Judá havia remanescentes, eles não se envolveram com as inovações do rei. Louvado seja Deus que, ainda temos os remanescentes que não se envolvem com essas inovações falsas.
        Através dos remanescentes fiéis veio o avivamento. O verdadeiro ouro agora é polido. A luz dele começa a brilhar, a poeira que ofuscava é retirada. Isso é avivamento! O sopro de Deus veio para tirar a poeira que foi acumulada no decurso dos anos.
    Não importa as espessuras nem o tipo de poeira. O reavivamento é uma obra de Deus, periódica e poderosa. Ele recoloca a igreja em seu primeiro amor; produz convicção e confissão de pecado; santifica e movimenta a igreja. Desperta o gosto e a disciplina de praticas devocionais particulares, como a leitura e a meditação da Palavra de Deus, a oração, o desabafo, a auto- sondagem, confissão espontânea de fraqueza e fracassos, os sentimentos de carência de Deus e a vigilância pessoal.  O reavivamento leva a igreja a redescobrir a pessoa e a obra do Espírito para servir outra vez, como nos dias dos apóstolos. Embora o reavivamento conduza ao evangelismo, este é uma coisa e aquele é outra. “O evangelismo é a boa nova e o reavivamento é vida nova”. No evangelismo é o homem que trabalha para Deus, no reavivamento é Deus que trabalha de forma soberana em favor do homem. “Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra- te da misericórdia”. (Habacuque 3: 2).
      Louvado seja Deus! Os remanescentes do Senhor estão trabalhando neste momento em sua seara. Quando o ouro é substituído pelo bronze, é hora de entrar em cena os remanescentes do Leão da tribo de Judá. Creio que através desses remanescentes o reavivamento esta acontecendo. Há uma visitação sobrenatural do Espírito de Deus, pela qual uma comunidade inteira toma de consciência de sua santa presença e é surpreendida por ela. E quando isso acontece, os inconversos se convertem do pecado, arrependem- se e clamam a Deus por misericórdia, os desviado são restaurados. Os indecisos são revigorados. Quando os escudo de ouro (proteção de Deus), esta no meio do povo, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro. Louvado seja Deus, Jesus Cristo é melhor do que suas dádivas. Alegre- se nEle! Pastor Elias Fortes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário